Professora Milene promove audiência pública sobre combate à Homofobia

Ontem (22), a Professora Milene presidiu a Audiência Pública sobre combate à Homofobia em Belém, que ocorreu no salão plenário da Câmara Municipal de Belém, e contou com a presença de representantes do movimento LGBT, autoridades, juristas, jornalistas e população em geral.


O Movimento LGBT  é constituído por diversas organizações, movimentos populares e ONGs que tem por finalidade promover a cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais no âmbito Internacional e de modo especial no Brasil, defendem o respeito a Diversidade Sexual, o combate à homofobia.

Para a Professora Milene, “Não há desenvolvimento sustentável, enquanto o Brasil continuar a ter todos os maiores índices de assassinatos de LGBT. De acordo com o GGB, há ausência absoluta de leis protetivas a quem é homossexual e enquanto o Governo Federal não tomar a iniciativa de priorizar o combate à Homofobia como uma política de inclusão social, de avanço da democracia e de respeito aos Direitos Humanos no Brasil, a situação não irá avançar”, ressalta.

Dermi Azevedo, um dos participantes da audiência, jornalista e integrante da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB, discorre sobre o tema, “Priorizar a luta contra à homofobia é respeitar a luta pela dignidade humana e direito à diferença”, e parabeniza a Professora Milene pelo engajamento na causa, “Iniciativa muito oportuna porque todos devem se unir contra o combate, que exige um trabalho de educação da sociedade, ela tem consciência disso”.

Houve ainda, um “beijaço” na CMB, como forma de protesto contra a homofobia, iniciada pelo militante Paulo Lessa, presidente do Grupo Plea Livre Orientação Sexual, “O nosso protesto não é silencioso, é festivo e de luta para o reconhecimento dos nossos direitos”. Paulo Lessa e seu companheiro, Eric Campelo, beijaram-se como forma de protesto e falso moralismo de alguns.

Esteve presente também, o presidente da Comissão da Diversidade Sexual da OAB (Pará), Diogo Nogueira, que lançou o debate sobre a criminalização da homofobia e garantia dos direitos à população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), incluindo a campanha pelo casamento civil igualitário, que necessita de 1 milhão e 400 mil assinatura para ser apresentado por iniciativa popular. Para mais informações sobre o projeto, acesse: www.direitohomoafetivo.com.br

Sandra Batista e Domingas Caldas, também foram presenças marcantes no evento.

Texto: ASCOM – Gab. Vereadora Milene

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s